Sangramento nasal – O que pode ser? Causas e como estancar

Sangramento nasal – O que pode ser? Causas e como estancar

O sangramento nasal (epistaxe), mas assustador, não representa risco para a saúde do indivíduo. No entanto, a maioria dos episódios é causada por pequenas lesões na parte inferior do septo e duram alguns minutos, o que é comum em crianças de até 10 anos de idade e grávidas.

De acordo com um estudo publicado pela Revista de Associação Médica Brasileira, estima-se que 60% da população adulta do mundo já tenha pelo menos um sangramento no nariz. Destes, apenas 1% precisa de acompanhamento médico, que deve ser procurado se o sangramento for muito frequente ou durar mais de 30 minutos.

Causas de sangramento nasal – O que pode ser?
  • Inalação de substâncias químicas como cocaína ou metais pesados ​​
  • Perfuração nasal,
  • Sinusite aguda,
  • Inflamação de ar frio,
  • Mucosa excessiva (comum em áreas secas)
  • Aterosclerose de vasos sangüíneos
  • 19659004]
  • Uso freqüente de spray nasal
  • Rinoceronte
  • Tumores cardíacos
  • De acordo com a referida pesquisa, cerca de 90% dos casos de epistaxe ocorrem devido a sangramento da região superior causado por situações inevitáveis, como trauma, alergias , inalação de ar frio ou seco.

    Apenas a possibilidade de diagnósticos mais sérios, como artéria venosa venosa ou tumores cerebrais, é considerada quando há sangramentos recorrentes no nariz (semanalmente). Contra esta situação, a principal hipótese médica para hipótese juvenil nasoangiofibroma – um tumor raro.

    Sangramento no nariz é um sinal de pressão alta?

    Os estudos 2 no caso são um pouco controversos. No entanto, é difícil para as clínicas saber se a lesão foi causada por naufrágio devido a trauma ou alta pressão, enquanto há pesquisas mostrando inter-relações entre hipertonia e epitaxe, pois o sangramento é muito intenso.

    Dor de cabeça Dor de cabeça Não deve ser preocupante, pois é normal que o sangramento no nariz cause um ligeiro aumento na pressão arterial. No entanto, os sintomas devem ser preocupantes se os episódios forem recorrentes.

    Crianças ou bebês

     Causas de sangramento nasal Um estudo publicado na revista Rhinology³ mostra que 30% das crianças entre 2 e 5 anos têm um episódio de sangramento nasal por ano.

    Durante a gravidez

    Não há nada que indique uma chance maior de mulheres grávidas terem sangramentos nasais.

    Como você estagna o sangramento nasal? "width =" 300 "height =" 300 "/> Esta é uma prova de que nem sempre a sabedoria popular salva. Pelo contrário, é indicado para virar a cabeça e cobrir o nariz quando ocorre sangramento. Nesse caso, o sangue fluirá. através da passagem nasal e passar da laringe para o estômago

    A coisa certa é apertar as narinas com os dedos para colocar o sangue e inclinar a cabeça ligeiramente para baixo, respirar pela boca. Deve ser mantido por alguns minutos (não mais que 15) até que a condição melhore. Como a maioria dos sangramentos do nariz ocorre devido à falta de camada superficial nas narinas, o nariz pode estagnar como recomendado acima o suficiente para resolver o problema.Se o sangue ainda não parar de fluir, é necessário ir ao médico para investigar possíveis danos ao sistema respiratório, que vai precisar de um transtorno profissional para o tratamento adequado.

    Como Evitar

    Para evitar a ocorrência, os médicos esticar lembra que você bebe bastante líquido diariamente e mantém seu nariz sempre úmido e, se necessário, usa ambientes de umidificador de ar para facilitar o acesso e a saída de ar sem forçar os vasos sanguíneos nasais


    Referências usadas neste conteúdo

    ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA. Tratamento de epistaxe. Full 45, n ° 2. Junho -1999. Disponível em

    ² BRAZILIANTID PARA OTORRINOLARINGOLOGIA. Uma possível causa de epistaxe: maior incidência de hipertensão mascarada em pacientes com epistaxe. 2017. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1808-86942017000100045&script=sci_arttext&tlng=pt> e PUBLICAÇÃO OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA ETN-HSN. Estudo da associação entre epistaxe e a gravidade da hipertensão arterial sistêmica. 1996. Disponível em < http://oldfiles.bjorl.org/conteudo/acervo/acervo.asp?id=2179>

  • ³ Svane-Knudsen, Jorgensen KE, Hansen O, Lindgren, Marcador P. Câncer na cavidade nasal e seios paranasais: uma série de 115 pacientes. Rhinology 1998; 36 (1): 12-4.

    Pós sangramento nasal – o que pode ser? Razões e como me levantar primeiro quero viver bem.

  • 4